abstracionismo no brasil

Juliana Mischiatti
Note by Juliana Mischiatti, updated more than 1 year ago
17
2
0

Description

Note on abstracionismo no brasil , created by Juliana Mischiatti on 09/23/2017.
Tags No tags specified

Resource summary

Page 1

O “Abstracionismo” ou “Arte Abstrata” é um estilo artístico moderno das artes visuais que priorizam as formas abstratas em detrimento dos objetos e/ou figuras que representam algo da nossa própria realidade. Dessa forma, podemos dizer que a arte abstrata ou o abstracionismo é uma obra “não representacional”, ao contrário da arte figurativa, expressa por meio de figuras que imitam a natureza. Origem A origem do abstracionismo está intimamente relacionada com as vanguardas artísticas europeias do século XX, na medida que representam movimentos de ruptura artística, sobretudo, com os moldes renascentistas, tradicionalistas e academicistas, pautados no modelo da arte greco-romana, donde o conceito de “belo” é sua principal caraterística. Por outro lado, o abstracionismo, caracterizado pela “não representação”, buscou apresentar um novo estilo de arte, totalmente contra o modelo até então conhecido. Nesse ínterim, movimentos como o surrealismo, cubismo, dadaísmo, expressionismo e o futurismo buscaram o rompimento com os antigos valores estéticos, propondo assim, novas formas de fruição artística, o que na época foi recebida com certa desconfiança por grande parte da população. Abstracionismo no Brasil No Brasil, o Abstracionismo surgiu na década de 1950, no século passado. Um dos primeiros pintores abstratos brasileiros foi Antônio Bandeira. No início  de sua carreira, ele produzia uma obra figurativa. No ano de 1951, foi organizada em São Paulo, a Primeira Bienal Internacional de Arte, no Museu de Arte Moderna. O Abstracionismo já estava presente na mostra, causando interesse e polêmica. No ano de 1952, formou-se um grupo de artistas que se reunia para estudar o Abstracionismo. Este grupo ficou conhecido como grupo Ruptura, era formado por Waldemar Cordeiro, Geraldo de Barros, Lothar Charoux entre outros. Cada vez mais, o Abstracionismo começava a agradar, e a se firmar como expressão entre os artistas brasileiros. Novas descobertas eram feitas. A imaginação e a liberdade de expressão encontravam espaço, e ofereciam novos caminhos aos artistas. Alguns artistas seguiram o caminho do abstracionismo geométrico. Outros artistas escolheram uma arte abstrata informal, sem preocupação com linhas, formas e espaços bem definidos. Ao usar movimentos e gestos amplos com seus pincéis, o artista não respeitava os limites das linhas, e combinava as cores de acordo com seu gosto e expressão. Pinturas, gravuristas e escultores abstracionistas surgiram, e se firmaram, nas últimas décadas do século xx. Entre eles, nomes como Tomie Ohtake, uma das maiores expressões da arte abstrata no Brasil. Sua obra expressa estruturas misturadas com movimento e delicadeza. A técnica e a expressão são equilibradas, às vezes justapostas, e, outras, poeticamente aproximadas. Na década de 1960, a arte brasileira  seguiu em várias direções. Por  exemplo: as imensas esculturas abstratas se tornaram verdadeiras experiências que provocaram novas sensações no público. O artista utilizava formas e materiais diversos que ocupavam grandes espaços. A pintura abstrata plana “saltou” da tela, para ocupar os espaços com objetos tridimensionais.  Principais Características As principais características do abstracionismo são: Arte não representacional Arte Subjetiva e destituída de conteúdo Oposição ao modelo renascentista, à arte figurativa e/ou naturalista Uso de formas simples, cores e linhas Principais artistas: Dentre os maiores representantes da arte abstrata no Brasil estão: Alfredo Volpi (1896-1988) Ivan Serpa (1923-1973) Cícero Dias (1907-2003) Luiz Sacilotto (1924-2003) Antônio Bandeira (1922-1967) Manabu Mabe (1924-1997) Tomie Ohtake (1913-2015) LygiaClark (1920-1988) Hélio Oiticica (1937-1980) Iberê Camargo (1914-1994) Curiosidade Ainda que o abstracionismo tenha ganhado força no século XX, a arte abstrata já existia desde a pré-história.   Action Painting  O gestualismo surgiu na cidade de Nova Iorque durante os anos 40, suas influências foram diversas, com destaque para os processos de pintura automática utilizados pelos artistas surrealistas. O gestualismo é também chamado de action painting e suas principais características são: permitir a observação do gesto pictórico, não apresentar esquemas prévios e liberar emoções por meio do automatismo. Considerada uma técnica artística extremamente autoral e pessoal, teve como seus principais representantes Jackson Pollock, pintor norte-americano e referência no movimento do expressionismo abstrato e Harold Rosenberg, criador do termo action painting. Outros nomes importantes foram Willem de Kooning, pintor figurativista e retratista e Franz Kline, pintor americano. As bases essenciais para a criação do estilo gestualista foram os sinais e os gestos de pintar como maneira de se expressar artisticamente. A corrente originou-se do expressionismo abstrato, da qual faziam parte diversos pintores citados acima. Outra influência bastante visível nas obras gestuais é de origem oriental, principalmente japonesa e chinesa. Uma característica do gestualismo é a liberdade que dá ao artista em liberar emoções enquanto executa a obra de arte. Não são utilizados materiais tradicionais. Espátulas, pincéis, rascunhos e esboços são deixados de lado.  Na verdade, este tipo de pintura leva mais em conta a velocidade de sua execução, o gesto e tudo o que designa o termo “pintura de ação” (Action Painting). No caso de Jackson Pollock, era utilizado do sistema de dripping, que consistia em espalhar a tinta que caía diretamente de um tubo ou de um balde. Sem qualquer controle estético, uma camada de tinta ia se sobrepondo à outra em uma tela estendida no chão, resultando em um denso emaranhado caótico de cores, formas e imagens. Principais características do gestualismo na pintura:   - Expressão de movimentos e ações, através do uso de cores e de materiais usados na pintura.   - O pintor aplica a tinta na tela de forma espontânea e com energia, sem pré-determinar suas intenções artísticas. A tela torna-se um espaço de ação do pintor.   - Teve grande influência da pintura surrealista e do expressionismo abstrato.   - Os artistas desenvolvem seus próprios sinais gráficos na tela, que passam a ser uma espécie de assinatura artística.   - Rompimento com as formas e processos artísticos tradicionais.   - Busca da representação da velocidade, poder e movimento.   - Uso de outros materiais (areia, arame, madeira, entre outros), além da tinta. Principais pintores do gestualismo:   - Norman Bluhm   - Sam Francis   - Franz Kline   - Willem de Kooning   - Jose Guerrero   - Lee Krasner   - Jackson Pollock   - Jack Tworkov   - Laurent Jiménez-Balaguer   - Modesto Ciruelos   - Esteban Vicente A arte de Pollock Jackson Pollock foi um importante pintor dos Estados Unidos da América e referência no movimento do expressionismo abstrato. A arte de Pollock combina a simplicidade com a pintura pura e suas obras de maiores dimensões possuem características monumentais. Com Pollock, há o auge da pintura de ação (action painting). Em 1947 dá início a “Action Painting” é o nome pelo qual ou a maneira de pintar pela  qual Pollock, ficou conhecido. Simples assim, “ação de pintar”. Muitos diziam que ele não pintava, que apenas caminhava sobre o papel ou tela, jogando a tinta. Mas, esta foi justamente a sua nova “Ação de Pintar”.Nunca ninguém tinha feito isso, esta foi a sua maneira diferenciada de pintar. Sua pintura era feita com gestos dramáticos na colocação da tinta, no papel estendido no chão ou em uma tela, com um pauzinho ou com um pincel grande. Porém, este pauzinho não era utilizado para pincelar, mas sim, para colocar a tinta da maneira adequada. O abandono do tradicional cavalete e a sua nova maneira de pintar foram atitudes fortes e marcantes, para uma “sociedade tradicionalista”. Pode também ser incluída nesta tendência juntamente com Pollock parte da obra dos americanos Arshille Gorky (1904-1948) e de Robert Motherwell (1915-1991).  Estes artistas apresentam como denominador comum o entendimento doquadro como um palco para a ação artística. A pintura, sempre abstrata,realiza-se através de amplos gestos (que adquirem o carácter decoreografias), procurando salientar a intensidade e intencionalidadeestética contida no ato de pintar. É precisamente esta ação livre e semobstáculos intelectuais e não tanto o seu produto final (uma imagemconstituída por linhas, manchas, cor e forma), aquilo que deve sercomunicado ao público. Raramente são realizados estudos prévios,considerados aniquiladores do processo de desenho automático de carizespontâneo.  Tendo tido um desenvolvimento mais forte nos Estados Unidos, em tornoda chamada Escola de Nova Iorque, a Action Painting produziu ecos naEuropa do pós-guerra. Em França, influenciou, em alguns aspetos, o movimento informalista e o Tachismo, como o demonstra a linguagemsígnica instantânea e de grande expressividade do pintor GeorgesMathieu. Na Alemanha destaca-se o trabalho dos pintores Fred Thieler e Karl Otto Götz (que levam o automatismo e o instinto a um limite máximo)e o Grupo Zen, criado em Munique, que retoma o método e técnicaspictóricas de Jackson Pollock. Em Itália, salienta-se a atividade do grupo deartistas denominado "Movimento Arte Nucleare".  A Action Painting foi precursora de alguns movimentos posteriores, comoa Arte Processual dos anos 70.     A arte abstrata foi muito importante para a evolução de nossa expressão artística. O Abstracionismo permitiu aos  nossos artistas se libertarem das técnicas convencionais, das figuras, das imagens e das formas rígidas. Eles puderam buscar com mais intensidade o mais verdadeiro espírito da arte: emocionar a si mesmos, e aos outros. A arte sempre se renovará. Pois arte é vida. Novos caminhos irão delinear nossas emoções. Novos caminhos irão indicar nossas conquistas. Pois a arte reflete a sociedade. Suas angústias, suas frustrações. A sociedade  alimenta a arte. Na forma, na linha, na cor, na pincelada do artista. No espaço e no tempo da arte, mostramos nossos anseios, nossas esperanças ou nossa revolta. E a arte no Brasil revelará, como sempre revelou, o homem: o homem do Brasil As obras eram produzidas a grande velocidade, simbolizando a urgência da comunicação. Enquanto o resultado obtido era criado pela espontaneidade dos gestos, foi adoptado o termo gestural painting ou pintura gestual

Show full summary Hide full summary

Suggestions

GCSE PE - 5
lydia_ward
Blood brothers-Context
umber_k
English Literature: Answering the Exam Paper
evie.daines
Musical Symbols
kcollins3
anatomy of the moving body: Skeletal system
Rupa Kleyn
AQA AS Biology Unit 2 DNA and Meiosis
elliedee
Mapas mentales con ExamTime
julii.perci
IB Biology Topic 4 Genetics (SL)
roberto_spacey
GCSE REVISION TIMETABLE
Sophie Thuita
Crude Oils and others quiz
Dale George
DEV I Part I
d owen